Torna-se um doador avisando a sua família


Para ser doador de órgãos após a morte não é necessário deixar nada por escrito. Mas a família deve ser avisada da vontade da pessoa, já que são os familiares que assinam a autorização da doação, encaminhada pelo hospital por meio da Central de Transplantes de cada estado. Esta, por sua vez, faz a notificação. É considerado potencial doador a pessoa que teve morte encefálica, diagnosticada após exames neurológicos e clínicos para comprovar a morte.

Após o diagnóstico, a família é informada que a pessoa está morta e entrevistada de forma clara e objetiva sobre a possibilidade de doação.

Foto: Central de Transplantes de Pernambuco
Doe Vida - OpenBrasil.org

Postagens mais visitadas